Arquivo de dezembro de 2010

Em 2011, desfaça seu paradoxo interior

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Paradoxo, s.m. proposição ou opinião contrária à comum; aparente falta de nexo ou de lógica; contradição; pensamento, proposição ou argumento que contraria os princípios básicos e gerais que costumam orientar o pensamento humano.

O mundo caminha para a superpopulação. Os recursos do planeta estão se extinguindo mais rapidamente. A tecnologia de ponta (informática, medicina, genética) chega a apenas uma fração da população mundial. As nações não se entendem (ou se comprometem) na questão do clima e do “efeito estufa”. Os documentos “vazados” da diplomacia americana (“caso Wikileaks”) comprometem o equilíbrio das relações internacionais. No entanto, o mundo caminha para mais uma fase de prosperidade global. E ela ocorrerá. Este é o paradoxo planetário.

Todo ser humano busca uma vida feliz e estável, com qualidade de vida e conforto para sua família. Para alcançar estes objetivos, trabalha duro em períodos prolongados, volta às salas de aula visando aprimoramento, submete-se às métricas das metas exageradas. Mas os resultados não vêm na mesma proporção. Este é o paradoxo pessoal.

A questão é que enxergamos pontualmente essas questões, esquecendo o curso de todo o universo. As leis que regem os palcos da vida há bilhões de anos são imutáveis, e todas as ações conspiram em um processo evolutivo. O que parece ser destrutivo é mera transformação. O que parece veneno é inócuo. O que parece ser regra é exceção. Em nossos tropeços, não caímos para trás. Tudo é pra frente, é avanço. Tudo é evolução.

Mas como sair do aleatório, do improvável, do impensável, do liquidificador divino que rege o universo aleatório e viver na abundância, na graça, na perfeição, aqui e agora?

Tudo só faz sentido quando se enxerga o objetivo. Desfaça-se das fórmulas paradoxais de sua vida, das crenças errôneas, da cultura incauta, dos preconcebidos. Não queira vislumbrar o caminho, olhe somente para o destino. Em primeiro lugar, defina o que deseja ser, no que quer se transformar. Tenha certeza absoluta da vida que quer levar. Fixe-se somente aos objetivos. Deixe o universo conspirar a seu favor. Não importa como chegar lá. Importa chegar. Não importa parecer, importa ser. Não importa o catolicismo, o protestantismo, o islamismo ou o espiritismo. Importa Deus. Não importa quando, pois também viveremos o futuro (e será como se fosse hoje).

Desfaça-se de sua ilusão. Crie sua realidade. Lembre-se: se você acreditar que pode ou se você acreditar que não pode, estará certo(a) em ambos os casos.

Autor: Eduardo Amaral (AE Total)

NOTA DO BLOG:

Assino embaixo.

Qual é o seu Signo? Algumas Previsões para 2011.

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Tanto Áries quanto Libra terão participação decisiva ou central nos acontecimentos de 2011, pois contam com a ancoragem de Saturno muito bem posicionado e também de Júpiter expandindo seu prestigio. Contudo, precisarão respeitar o tempo, sendo disciplinados e pacientes para não colocarem tudo a perder.

Os taurinos começam uma fase de muita inspiração a partir de abril, e devagar irão se livrando de preconceitos, amarras pessoais e preocupações, o que lhes dará grande capacidade criativa e estruturadora. Precisarão cuidar da saúde com atenção, dando sua maior contribuição no plano do trabalho concreto, pois saberão como ninguém trazer a ideia e o sonho para a pratica diária.

Geminianos vivem alterações rápidas e drásticas em 2011, também um dos signos de mais destaque do ano, podem tanto avançar muito na carreira, como dar guinadas inesperadas e muito positivas na vida pessoal. Serão uma caixinha de surpresa para todos os outros signos e devem cuidar para não dispersarem sua grande inspiração e engenhosidade em mil direções diferentes.

Os cancerianos estarão prontos para construir uma nova realidade em sua vida intima, seja por conta de alterações na estrutura familiar, mudança de casa, cidade ou país. Conscientes da importância de contar com uma base de apoio sólida, serão as pessoas mais sensíveis aos trânsitos de Júpiter, Urano e Netuno. Irão crescer profissionalmente se arriscarem em um caminho novo e surpreendente, e contarão com uma crescente intuição.

Leoninos abrirão horizontes, novas perspectivas surgirão e por isso precisam estar prontos a aceitar os desafios do inesperado, que só vai trazer benefícios e mais entendimento. Há crescimento espiritual, vitoria em assuntos ligados a lei e justiça, expansão de interesses intelectuais. Vivencia importante em grupos e publicações são possíveis. Alguns leoninos terão destaque internacional tanto nos esportes, como na legislatura.

Os virginianos terão de aplicar seu dinheiro com mais conscienciosidade, aproveitando o tempo e a vivencia para entenderem melhor as leis do mercado, informando-se também melhor sobre novidades que surgirão no ramo de investimentos. Sociedades e parcerias devem prosperar como nunca. Casamentos e amores românticos estão na sua linha de destino para 2011.

Libra é um dos signos que terá mais responsabilidade na condução dos assuntos públicos e éticos em 2011. Consciente de seu papel, cada vez mais seletivos, discriminarão muito bem o que é certo e o que é errado, podendo ter essa capacidade reconhecida em muitos níveis. Há desafios importantes a serem superados no casamento, reviravoltas amorosas, um desejo grande de conhecer o mundo, novas pessoas e oportunidades. Devem ter cuidado para não se diminuírem, cortando as novas possibilidades por falta de crença em si mesmos.

Os escorpianos terão um grande ano dedicado a dissolução do passado, cultivando o exame interior e o isolamento reparador quando tiverem de tomar decisões importantes. Devem contar mais consigo mesmos do que com os outros e não tentarem apressar ninguém nem no trabalho, onde precisarão combater a tendência a serem mandões e concentradores do poder. Netuno em Peixes traz de volta a crença no amor incondicional, ainda que um pouco irrealista. Filhos serão estímulos poderosos para a devoção a um ideal. Sua criatividade irá se expandir devagar e sempre.

Os sagitarianos viverão um dos ciclos de mais proteção dos últimos anos, contando com a energia de Júpiter e Urano a favor de suas vitorias. Seja em que campo for, irão se distinguir da massa, ganharão prêmios, serão elevados a categorias de prestigio. Muitos se apaixonarão, terão filhos, podem casar em 2011. As turbulências da vida só irão reforçar ainda mais a fé e o otimismo que saberão espalhar pelo mundo.

Os capricornianos contam com a vibração reguladora de Saturno em Libra para refinar e melhorar seu desempenho profissional. Altas realizações podem ocorrer na carreira em 2011, não sem antes certo numero de turbulências na rota! Júpiter e Urano revolucionam o esquema familiar, apontando libertação e mudança de padrões. Pé na estrada e até mesmo um senso de que você pode estar em qualquer lugar pode até dar medo, mas a experiência será vibrante e inovadora. A partir de junho, Júpiter traz fertilidade, criatividade e novos amores.

Os aquarianos estarão também na crista da onda em 2011! Mudança mental acelerada, novos meios de comunicação para disseminar seus ideais e crenças, viagens de trabalho, contatos novos e talvez publicações estão no seu caminho. A onda renovadora de Júpiter e Urano mudarão parâmetros de pensamento, deixe-se levar para o futuro! Netuno sai de seu signo em abril e então, você acorda de um longo sonho inspirador, trazendo um monte de ideias para serem testadas e refinadas daqui em diante. Saturno modera crenças com saudável realismo e equilíbrio.

Os piscianos estão saindo de um ciclo de expansão pessoal, mais consciência do que querem viver e fazer na vida. A partir de janeiro começam a trilhar o caminho real da independência e da autonomia, que parte do reconhecimento de seus talentos e dons e se traduz em mais ganhos materiais que irão criar as condições para realizar grandes sonhos. Netuno entra em Peixes em abril iniciando longa jornada de suave transformação interior. Podem ter problemas com filhos em julho, mas colherão frutos de suas vitorias em agosto e setembro.

Autora: Barbara Abramo

Estão “bombando” na internet: Roberto Carlos & Paula Fernandes

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A apresentação da cantora Paula Fernandes com Roberto Carlos, no show de fim de ano da Rede Globo, já foi visto novamente por mais de meio milhão de pessoas no YouTube, transformando-se no novo “hit” da internet. Nesse vídeo, o “rei” canta com Paula trechos de várias canções.

LIGUE  O  SOM,  CLIQUE,  ABRA  A  TELA  E  CURTA…VOCÊ  VAI  GOSTAR!

Já ouviu falar na Caralluma fimbriata? É a nova sensação em termos de emagrecimento!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Uma pesquisa rápida na internet revela: a pílula de Caralluma fimbriata é a mais procurada e comentada no momento para emagrecer. Não se trata exatamente de uma novidade, mas as mulheres preocupadas em perder peso querem saber se essa substância extraída de um cacto indiano tem mesmo o poder de facilitar o resultado na balança.

Se você faz parte dessa turma, comemore! Os estudos científicos afirmam que a caraluma não só acalma a fome como diminui a vontade de doce. Como se fosse pouco, ainda impede a formação de novos estoques de gordura e aumenta a sensação de bem estar. E isso tudo sem mexer com o equilíbrio do organismo.

No último Congresso Americano de Diabetes, realizado em junho na Flórida, Estados Unidos, a caralluma foi considerada a estrela dos fitoterápicos. Afinal, nenhuma outra substância (nem mesmo alopática) reúne tantos mecanismos de ação contra a obesidade (preocupação número 1 para o controle do açúcar no sangue).

“Médicos do mundo inteiro presentes no evento também se mostraram empolgados com o fato da caralluma agir em sinergia com outras plantas que apresentam ações complementares”, diz Marcia Kelman, endocrinologista e homeopata da Clínica Biodet, em São Paulo. Significa que, se o seu metabolismo é lento, a caraluma combinada com chá verde pode ser ainda mais eficaz para o seu caso. Porém, se pensou em se automedicar, esqueça. Apenas um profissional endocrinologista, homeopata, ortomolecular ou nutricionista) pode definir a dosagem e as parcerias para a caralluma, que pode ser manipulada na forma de pílula ou bala de colágeno: isso, sim, você escolhe!

Fonte: Boa Forma

Quais foram os 50 álbuns que fizeram a identidade da música brasileira da década que está terminando?

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Usando como critério não só a qualidade estética, mas também o sucesso mercadológico e a relevância que tiveram na transformação da indústria musical, editores e repórteres da Folha selecionaram os 50 discos mais representativos do que foi o Brasil nos dez anos passados.

A década começou subvertendo bossa nova em música eletrônica –primeiro pelas mãos do produtor Suba (1961-1999) (foto ao lado), depois por iniciativas de Fernanda Porto e DJ Marky, entre outros.

A seguir, o samba foi alçado a principal ingrediente na reformulação do pop. O processo partiu da revitalização da Lapa carioca, com Teresa Cristina à frente, chegando ao mainstream em álbuns de Marisa Monte, Maria Rita etc.

O ciclo ufanista diminuiu a partir de 2006. Agora, o pop absorve um sem número de gêneros e volta a beber do rock, da psicodelia e do folk.

Mas a principal revolução dos 00 não foi estética. Muito mais radical foi a transformação das relações entre ouvinte, música e indústria.

Com as facilidades tecnológicas de gravação, o artista independente, antes exceção, se tornou regra do mercado. Essa nova condição fez nascer o espírito colaborativo que resultaria em projetos coletivos como o Instituto, o +2 e a Orquestra Imperial.

Como lembra João Marcello Bôscoli (foto ao lado), dono da gravadora Trama, “se por um lado a internet ajudou na derrocada da indústria do disco, por outro serviu de plataforma para novos artistas”. Ele cita os exemplos do Cansei de Ser Sexy e de Mallu Magalhães.

Gêneros populares, o tecnobrega, do Pará, e o funk carioca brotaram e ganharam espaço à parte da indústria.

“A indústria só conseguiu manter o controle sobre o [segmento] sertanejo”, diz Pena Schmidt, ex-executivo de gravadoras que hoje atua como diretor artístico do Auditório Ibirapuera. “Nem no axé eles mandam mais –a Ivete é dona do seu nariz.”

Em contrapartida, a internet “tornou o sucesso fugaz”, como acredita João Augusto, dono da pequena gravadora Deck Disc. “O moleque já coloca músicas no computador sabendo que vai jogar fora.”

Mesmo reconhecendo o quanto sua banda deve à internet, Adriano Cintra (foto ao lado), baixista do Cansei de Ser Sexy, concorda com isso: “A música virou um acessório do iPod. Ninguém quer mais gastar dinheiro com ela”.

DISCOTECA BÁSICA DOS ANOS 00

  1. Bebel Gilberto – Tanto Tempo (2000)
  2. Suba – São Paulo Confessions (2000)
  3. Otto – Condom Black (2001)
  4. Ana Carolina – Ana Rita Joana Iracema e Carolina (2001)
  5. Seu Jorge – Samba Esporte Fino (2001)
  6. Ivete Sangalo – Festa (2001)
  7. Los Hermanos – Bloco do Eu Sozinho (2001)
  8. Hamilton de Holanda – Hamilton de Holanda (2001)
  9. Cachorro Grande – Cachorro Grande (2001)
  10. Tribalistas – Tribalistas (2002)
  11. Grupo Revelação – Ao Vivo no Olimpo (2002)
  12. Mart’nália – Pé do Meu Samba (2002)
  13. Instituto – Coleção Nacional (2002)
  14. Max de Castro – Orquestra Klaxon (2002)
  15. Fernanda Porto – Fernanda Porto (2002)
  16. Teresa Cristina – Canta Paulinho da Viola (2002)
  17. Zeca Pagodinho – Deixa a Vida me Levar (2002)
  18. Nando Reis – A Letra A (2003)
  19. Cibelle – Cibelle (2003)
  20. Domenico + 2 – Sincerely Hot (2003)
  21. DonaZica – Composição (2003)
  22. Marcelo D2 – A Procura da Batida Perfeita (2003)
  23. Pitty – Admirável Chip Novo (2003)
  24. Maria Rita – Maria Rita (2003)
  25. Banda Calypso – Ao Vivo em São Paulo (2003)
  26. Mombojó – Nadadenovo (2004)
  27. Cidadão Instigado – O Ciclo da De.Cadência (2004)
  28. DJ Marky & XRS – In Rotation (2004)
  29. Mônica Salmaso – Iaiá (2004)
  30. Romulo Froes – Calado (2004)
  31. Tati Quebra-Barraco – Boladona (2004)
  32. Vanessa da Mata – Essa Boneca Tem Manual (2004)
  33. Céu – Céu (2005)
  34. Roberta Sá – Braseiro (2005)
  35. Caetano Veloso – Cê (2006)
  36. Kassin + 2 – Futurismo (2006)
  37. NXZero – NXZero (2006)
  38. Cansei de Ser Sexy – Cansei de Ser Sexy (2006)
  39. Marisa Monte – Universo ao meu Redor e Infinito Particular (2006)
  40. Orquestra Imperial – Carnaval Só Ano que Vem (2007)
  41. Vanguart – Vanguart (2007)
  42. Fernanda Takai – Onde Brilhem os Olhos Seus (2007)
  43. César Menotti & Fabiano -.com_você (2007)
  44. Tiê – Sweet Jardim (2008)
  45. Cérebro Eletrônico – Pareço Moderno (2008)
  46. Mallu Magalhães – Mallu Magalhães (2008)
  47. Marcelo Camelo – Sou (2008)
  48. Maria Gadú – Maria Gadú (2009)
  49. Marcelo Jeneci – Feito pra Acabar (2010)
  50. Tulipa Ruiz – Efêmera (2010)

Fonte: Folha

NOTA DO BLOG:

DESTES 50 DISCOS, QUANTOS VOCÊ COMPROU OU COMPRARIA?

 

Uma Mensagem do Skatista Per Canguru

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

“Virou um lugar-comum aproximar, pela importância histórica, Lula de Getúlio Vargas. Mas é sempre bom lembrar que Vargas foi um ditador, Lula é um democrata”. (Fernando de Barros e Silva)

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Bomba-relógio

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

É um sofisma o argumento usado pelo governo -e petistas em geral- a respeito da pulverização das verbas de publicidade. Eis a lógica: se a propaganda existe, então é melhor dividir o dinheiro entre o maior número possível de veículos de comunicação.

Quando Lula assumiu o Planalto, 499 jornais, revistas, TVs, rádios, portais e sites de internet, entre outros, recebiam verbas publicitárias federais. Hoje, oito anos depois, o número aumentou para 8.094. Um salto de 1.522%.

O raciocínio chapa-branca se sustenta no fato de Lula ter mantido os gastos no mesmo patamar do governo tucano de Fernando Henrique Cardoso: um pouco acima de R$ 1 bilhão por ano, descontados os custos com publicidade legal (balanços), produção dos comerciais e patrocínio.

Ou seja, sem ampliar os gastos, Lula “democratizou” (sic) o dinheiro entre mais veículos. Fez algo positivo, certo? Errado. Uma parte não fecha nessa conta. Trata-se da pergunta não respondida: por que o governo federal precisa, por exemplo, gastar R$ 20 milhões na atual campanha cujo slogan é “estamos vivendo o Brasil de todos”?

Nesta semana, TVs de várias partes do país também veicularam um comercial enaltecendo o Banco da Amazônia. Essa instituição federal tem as funções de uma agência de desenvolvimento. Não há razão para fazer propaganda.

Na oposição, Lula e o PT cansaram de malhar os gastos publicitários do PSDB.

Uma vez no Planalto, aderiam à estratégia de maneira mais sofisticada. Milhares de rádios e blogs pelo país agora recebem de R$ 1.000 a R$ 3.000 por mês. Se um presidente ousar cortar tal despesa terá de encarar as imprecações incessantes dessa turba.

Publicidade estatal às vezes é uma forma de censura indireta. Vira um vício.

Receber R$ 1.000 por mês no interior é uma benção. Lula criou uma bomba-relógio quase impossível de ser desarmada.

Autor: Fernando Rodrigues, jornalista