Arquivo de outubro de 2011

Luana Piovani diz que Lula deve tratar câncer na rede pública

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Nem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 66, escapa da língua afiada da atriz Luana Piovani, 35.

Na manhã desta segunda-feira, ao ser questionada por um seguidor se já leu alguma notícia relevante, ela ataca.

“Hoje até que não, mas o Lula com câncer devia se tratar no SUS (Sistema Único de Saúde)!! Ah, isso devia!! Fica sempre se gabando que a saúde aqui melhorou, pode?!?”

O ex-presidente foi diagnosticado com câncer na laringe no último sábado (29) e começa o tratamento de quimioterapia hoje no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Desde sábado, quando a doença foi anunciada, uma “campanha” no Facebook e no Twitter sugere que Lula trate sua doença no sistema público de saúde.

Fonte: F5

NOTA DO BLOG:

Se fosse depender do SUS, com certeza a sua quimioterapia seria marcada para MEADOS de 2012, com data a ser confirmada.

 

Diferente dos mágicos tradicionais, Marco Tempest utiliza a tecnologia para criar o ilusionismo. Usando iPod’s, ele vai dar um show de fazer seus olhos brilharem. NÃO DEIXE DE VER.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Dia D – Carlos Drummond de Andrade. Há 109 anos, ele nascia na pequena Itabira (MG). Uma legião de leitores até hoje reverenciam sua vasta produção literária, composta de poesia, prosa, crônicas e contos. Homenagens ao poeta ocorrerão em vários pontos do país para celebrar o aniversário desse gênio que lutou toda a vida com as palavras.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Memória

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão

Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.

Ausência

Por muito tempo achei que a ausência é falta.

E lastimava, ignorante, a falta.

Hoje não a lastimo.

Não há falta na ausência.

A ausência é um estar em mim.

E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais
de mim. (Fonte:CB)

NOTA DO BLOG:

Batizado de Dia D, os tributos a Carlos Drummond de Andrade  se espalham  por Rio, Brasília,  São Paulo, Belo Horizonte, Itabira (MG) e Paraty (RJ).

COMO SE ROUBA NESTE PAÍS!!! Preço de medicamento genérico varia até 951,69%. É o que diz o PROCON.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Pesquisa do Procon-SP divulgada nesta segunda-feira, 31, aponta diferenças de preços de até 951,69% entre os medicamentos genéricos. O medicamento Diclofenaco Sódico (50  mg, 20comprimidos) foi encontrado em um estabelecimento por R$ 9,36 e em outro por R$ 0,89, uma diferença de R$ 8,47 entre os dois locais.

Entre os medicamentos de referência, a maior diferença de preço encontrada, de 520,83%, foi no medicamento Propranolol Ayerst (Cloridrato  de Propranolol), da Sigma Pharma (40 mg, 30 comprimidos). O maior preço foi R$ 7,45 e o menor, R$ 1,20. Diferença de valor absoluto de R$ 6,25.

Na comparação entre os preços médios dos genéricos com os de referência de mesma  apresentação, constatou-se que, em média, os medicamentos genéricos são 58,47% mais baratos do que os de referência.

A pesquisa feita entre o dia 28 e 30 de setembro em 15 drogarias distribuídas pelas cinco regiões do município de São Paulo. Foram pesquisados 52 medicamentos.

O levantamento dos preços em farmácia/drogaria (loja física), de médio e grande  porte, escolhidas aleatoriamente, distribuídas pelas cinco regiões do município de  São Paulo foi feito pessoalmente.

Fonte: Ag. Estado

NOTA DO BLOG:

E a EFICÁCIA, como fica? Os genéricos extremamente baratos, são confiáveis? Aliás, vale lembrar que numa pesquisa divulgada em agosto/2011  pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste)  46% dos médicos mostraram que ainda têm dúvidas sobre a eficácia e a segurança dos genéricos. Entre os consumidores, porém, o cenário é bem mais favorável: 83% disseram confiar nesse tipo de droga. E você, confia?

Nasceu o HEPTABILIONÉSIMO habitante do planeta Terra. Ainda há lugar no trem?

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Foto: Khalid Tanveer/File/AP

NOTA DO BLOG:

Hoje, 30/10/2011, a ONU fecha a conta do mundo em 7 bilhões de habitantes. E abre outra logo em seguida, estimando que vêm mais 8 bilhões por aí até 2100. Só depois seria possível passar a régua e dizer que a população se estabilizou.

 

 Bebê nascido em Manila, nas Filipinas, é eleito simbolicamente pela ONU o habitante de número 7 bilhões da Terra

A Ásia, onde vivem dois terços da população mundial, recebeu simbolicamente o ser humano número sete bilhões, uma pequena filipina de nome Danica cujo nascimento foi celebrado em Manila e ilustra os desafios planetários de crescimento demográfico.

O planeta atingiu a população de seis bilhões em 1999. Na ocasião, a ONU escolheu Adnan Nevic, um menino nascido em Sarajevo, como representante simbólico da marca. Desta vez, a ONU optou por não designar nenhuma criança com antecedência e vários países pretendiam reivindicar a efeméride.

Danica May Camacho, nascida no domingo, dois minutos antes da meia-noite, no José Fabella Memorial Hospital, um centro público da capital filipina, tem 2,5 quilos. Seus pais, Florante Camacho e Camille Dalura, foram felicitados por representantes das Nações Unidas.

“É muito bonita. Não posso acreditar que seja a habitante sete bilhões do planeta”, comentou emocionada Camille Dalura na sala de partos, invadida pela imprensa.

Danica receberá uma bolsa de estudos e seus pais uma quantia em dinheiro para abrir uma loja.

“O mundo e seus sete bilhões de habitantes formam um conjunto complexo de tendências e paradoxos, mas o crescimento demográfico faz parte das verdades essenciais em escala mundial”, declarou a representante do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) nas Filipinas, Ugochi Daniels.

Afinal, a quem pertence o LOURO JOSÉ?

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Louro José não foi julgado culpado. Nem inocente. Mas foi julgado.

Em maio, o desembargador José Carlos Ferreira Alves, da 2ª Câmara de Direito Privado de São Paulo, votou pela anulação, em segunda instância, do processo que envolve o papagaio de espuma.

Fiel escudeiro da apresentadora Ana Maria Braga desde 1997, Louro José virou alvo de disputa em 2004, quando os artistas Antonio Marcos Costa de Lima e Renato Aparecido Gomes resolveram reivindicar a autoria do boneco -registrado em nome de Ana Maria e Carlos Madrulha, seu empresário.

Em 2005, Lima e Gomes –especialistas em criar bonecos para programas infantis– venceram a ação em primeira instância. Por lei, o direito de imagem é de quem desenha, e não de quem concebe.

Madrulha apelou ao Tribunal de Justiça, onde a ação permaneceu por seis anos, até ser anulada, em maio, por falta de provas. Na prática, isso significa que o caso, que corre em segredo de justiça, volta à estaca zero.

Sérgio Fama D’Antino, advogado de Carlos Madrulha e Ana Maria Braga, se diz contente com a decisão: “Agora haverá uma instrução das provas, que é o que pleiteamos na acusação”.

Márcio Carvalho da Silva, defensor dos artistas Lima e Gomes, também comemora: “O juiz de primeira instância achou suficiente julgar com base em declarações da Ana Maria Braga na TV [onde, supostamente, ele teria dito não saber desenhar]. Julgamento antecipado é uma caixinha de surpresas.”

Caso percam a ação, Ana Maria e Madrulha terão que pagar uma multa retroativa pelos 14 anos em que o papagaio esteve na TV.

Procurada, Ana Maria não quis se declarar.
A Globo diz que “não comenta questões sub judice e, neste caso, não é parte no processo”.

Fonte: Folha.com

COMPARE E TIRE AS SUAS CONCLUSÕES:

 

Caroline Celico, mulher do craque Kaká, conta os motivos que a levaram a abandonar a Igreja Renascer em Cristo.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Caroline Celico (foto abaixo), 24 anos, está atrasada. Quando chega ao terraço do hotel onde a conversa foi marcada, entra com pressa e pede desculpas. “Levei um chá de cadeira do pediatra”, explica ela, impecável na maquiagem, na roupa, nas joias e na dicção. Mãe de Luca, 3 anos, e Isabella, 6 meses, ela aproveitou a passagem pelo Brasil para levar os dois ao médico. Mulher de Kaká, craque do Real Madrid e eleito, em 2007, o melhor jogador de futebol do mundo pela Fifa, ela está no País para lançar a segunda edição de seu CD e DVD evangélicos.

Dois anos depois de deixar a Igreja Renascer em Cristo, do apóstolo Estevam Hernandes e da bispa Sônia, ela colhe os frutos de sua liberdade espiritual. “Amadureci em coisas que eram tabu para mim”, admite. “Eu me achava superior. E essa é das piores características que já tive na vida.”

O processo de amadurecimento de Caroline não foi fácil. Aos 15 anos, começou a namorar uma das grandes estrelas do futebol brasileiro. Um ano depois entrou, segundo ela, por vontade própria para a Igreja Renascer em Cristo, da qual Kaká sempre fez parte. Batizou-se, matriculou-se em grupos de estudo da “Bíblia” e passou a frequentar os cultos de maneira quase compulsiva.

A mãe da jovem, Rosângela Lyra, 46 anos, católica, empresária da moda e representante da Dior no Brasil, percebeu o exagero e tentou conter a filha. “Ela quis me proteger da Renascer. Tentou me afastar da igreja, mas sempre que ela tentava, eu entrava mais e mais”, lembra Caroline. As brigas ultrapassaram os limites das disputas entre adolescentes e seus pais e as duas quase romperam.

“Cheguei a jogar fora as coisas dela de santo, a quebrar uma pulseirinha, diz. “Me envolvi completamente, fui fanática.”Em 2005, aos 18 anos, Caroline se casou na sede da Renascer, então na avenida Lins de Vasconcelos, no bairro do Cambuci, área central da cidade de São Paulo. O prédio viria a ruir quatro anos depois por problemas de conservação e manutenção da estrutura, matando nove pessoas e ferindo outras 117.

Vivia o ápice da fé. Quando se mudou para a Itália, onde o marido já morava desde a transferência para o time do Milan, em 2003, desembarcou convencida de que expandiria a Renascer na Europa. Foi nesse período que ela se tornou pastora e passou a pregar para o rebanho da Renascer via internet.

Em 2009, durante um desses sermões, sugeriu que Deus havia dado dinheiro para o Real Madrid, em plena crise financeira, para contratar seu marido. “Me arrependo profundamente dessa declaração. Escutei de uma pessoa e repeti”, diz. Quando questionada sobre o autor da frase, ela sorri, toma um gole de água e desconversa. “Não penso mais como aquela Carol, mais imatura, influenciável. Quero seguir o meu caminho com as minhas próprias pernas. Esse foi o motivo pelo qual saí da Renascer.

img1.jpg

Foi também em 2009 que ela deixou a igreja. Sem dar detalhes, conta que viu coisas na Renascer que nunca tinha visto, das quais já tinham falado para ela, mas que nunca havia acreditado. Em seu mea culpa, não poupa a si mesma. Reconhece que tentava agradar aos homens e não a Deus, defeito grave entre os evangélicos, e admite a própria hipocrisia.

“Ia para a igreja, era super heroína da fé, super pastora, mas chegava em casa e tratava mal a pessoa que trabalhava para mim”, diz. Como uma esponja, justifica-se ela, absorvia o comportamento dos que a rodeavam no ambiente que mais frequentava, a igreja. Segundo ela, era gente “que não podia dar o que não recebeu”, como carinho, educação e respeito. É direta sobre os problemas da Renascer: “Virou um negócio que precisava ser administrado”, afirma. “Não queria isso para mim.”Hoje sem pertencer a nenhuma igreja, ela prefere orar em casa, sem intermediários e só com a família. Que, segundo Caroline, estreitou os laços depois do tempo em que Kaká passou em casa se recuperando das lesões que sofreu por insistir em jogar, mesmo machucado, a Copa de 2010. “Vimos que futebol não é tudo”, resume ela. Nos momentos de desânimo do marido, Caroline conta que enumerava as conquistas do jogador para animá-lo. Mas a travessia foi difícil.

“Alguns amigos se afastaram por ele não estar jogando tanto”, revela. “Isso acontece em qualquer profissão, ainda mais quando a pessoa tem uma visibilidade gigantesca como é o caso do Kaká”, acrescenta Caroline, para quem talvez essa tenha sido a pior parte da fase em que ele não jogou.

Convocado pelo técnico Mano Menezes na semana passada para os amistosos da Seleção Brasileira contra o Gabão e o Egito, Kaká voltará à evidência e os tais colegas certamente ressurgirão. Caroline os receberá de braços abertos. “A gente também precisa de colegas, não só de amigos”, diz, com a tolerância e a resignação que marcam esta nova fase de sua vida.

Enquanto o marido retoma o futebol, aos poucos, Caroline já se dedica a um novo projeto chamado Amor Horizontal. Trata-se de um site que canalizará doações na forma de produtos de higiene, alimentação e saúde, entre outros. “Quero ajudar pequenas instituições que cuidam de crianças carentes, seja qual for a fé que elas praticam”, diz, mostrando que a antiga Caroline ficou no passado.

Fonte: ISTOÉ

Câncer de Lula vai servir de lição

sábado, 29 de outubro de 2011

Possivelmente o câncer de Lula servirá como a mais forte campanha popular de que se tem notícia no Brasil contra o fumo –afinal, há uma forte associação entre o câncer de laringe e o cigarro.

Enquanto todos estivermos acompanhando (e torcendo para que o tratamento dê certo), o país vai conhecer, como nunca conheceu, os efeitos no cigarro, apesar de tantas campanhas realizadas há tanto tempo.

Nunca tivemos um personagem tão popular e tão próximo dos mais pobres com um câncer ligado diretamente ao fumo.

Justamente nas camadas mais baixas o hábito de fumar tem caído com muito menos velocidade do que entre os mais ricos. E justamente na laringe, por onde passa a habilidade de Lula em convencer as pessoas em seus discursos.

Infelizmente é desse jeito, com as pessoas sentindo-se próximas e vulneráveis diante de uma ameaça que se consegue mudar atitudes.

Autor: Gilberto Dimenstein, jornalista

NOTA DO BLOG:

Com certeza, todos estarão rezando e torcendo por sua rápida recuperação, independentemente da cor partidária.