Arquivo de maio de 2012

Hoje, 31 de maio é o “DIA MUNDIAL SEM TABACO”. Já pensou em parar de fumar? SALVE SUA VIDA ENQUANTO É TEMPO!!!

quinta-feira, 31 de maio de 2012

NOTA DO BLOG:

Aqui vai meu depoimento:

“Fumei durante 35 anos. Parei há 22. Só me arrependo de uma coisa na vida: TER COMEÇADO A FUMAR!!!”

ELE É A ÚLTIMA BOLACHA DO PACOTE? Ontem (30/05), por volta de 15h, Ronaldo Fenômeno foi visitar as obras de seu apartamento na Av. Delfim Moreira, no Leblon. Estava escoltado por três carros oficiais e oito batedores armados até os dentes. Tudo porque é do Comitê Local da Copa. É O FIM DA PICADA, NÃO?

quinta-feira, 31 de maio de 2012

A maior metáfora do mundo

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Paris — Faz cem anos que o Titanic foi ao fundo e o aniversário do naufrágio está tendo quase tanta cobertura quanto o próprio naufrágio. Há exposições sobre o navio e seu fim em várias cidades da Europa e discute-se outra vez desde as minúcias do desastre, como a desatenção do comando do navio aos vários alertas de icebergs na rota, até seu significado maior.

Um jornal satírico americano fez uma edição inteira lembrando o acidente e seus intérpretes, cuja manchete principal era “Maior metáfora do mundo bate em iceberg e afunda”. Que o trágico fim da maior coisa construída pelo homem até então era uma metáfora ninguém discutia. Mas qual, exatamente, a metáfora?

O naufrágio do Titanic marcava o fim tardio do século dezenove e sua confiança ilimitada no progresso tecnológico. Como um castigo a mais pela pretensão do século que findava, dali a dois anos toda a nova engenhosidade da era estaria engajada nas máquinas de morte da Grande Guerra e a tragédia precursora do Titanic simbolizaria um adeus à inocência.
Chamado de indestrutível, o Titanic desafiara os deuses, como os titãs do mito, e, como os titãs, fora destruído pelos deuses — metaforicamente.

Outra metáfora: nada simboliza a divisão de classes como a divisão das classes num navio como o Titanic, onde os viajantes do porão, inclusive as crianças, tiveram poucas chances de escapar com vida. O Titanic também era o mundo do privilégio ostensivo e da massa descartável metaforizado.

Cherburgo, na Normandia, tem uma razão especial para lembrar o Titanic. Seu porto foi uma das duas escalas feitas pelo navio depois de deixar Southampton.
Estivemos há dias na simpática Cherburgo — que também foi um porto importantíssimo durante a Segunda Guerra Mundial e é a terra dos guarda-chuvas filmada por Jacques Demy, com música de Michel Legrand. Fomos visitar sua exposição dedicada ao Titanic. Excelente.

No rádio do carro, não, não Michel Legrand, mas, juro, “Ai se eu te pego”. Simbolizando, pensando bem, nada.

por Luís Fernando Veríssimo

NOTA DO BLOG:

TITANIC, DE ÍCONE DO LUXO A ÍCONE DA TRAGÉDIA:

CARTA AOS CONTRIBUINTES

quinta-feira, 31 de maio de 2012

“Prezado contribuinte, nós, da Receita Federal, agradecemos seu empenho em acertar as contas com a União. Ainda bem que você fez tudo a tempo e não se atrasou, ou seríamos obrigados a multá-lo.

Sabemos que quando ocorre ao contrário, ou seja, quando o governo se atrasa em suas obrigações, nada acontece…mas também é verdade que ninguém reclama nessa hora. Nós não temos culpa se os outros serviços prestados ao cidadão são uma porcaria, apenas nos orgulhamos de ter construído, com nosso esforço, um dos órgãos públicos mais eficientes do país.

Por isso conseguimos a verba que paga a viagem da esposa do senador para Paris, da filha do nobre deputado para Miami e, quando necessário, são as verbas que duramente arrecadamos que ajudam senadores e deputados a andar em carros novos e seguros.

Além disso, graças ao seu dinheiro e ao nosso esforço em arrecadá-lo, são pagas as milhares de Bolsas Família que tornaram nosso ex-presidente tão popular e que permitem que nossas classes menos abastadas possam se reproduzir sem culpa.

Lembre-se também que o seu dinheiro gera riqueza ao pagar empreiteiras, construtoras e agências de publicidades pelos bons trabalhos que prestam ao governo federal. Graças a elas temos  estradas de primeiro mundo, prédios públicos confortáveis e, acima de tudo, uma propaganda tão boa que até a Dilma parece simpática.

Seu esforço em pagar com precisão os impostos também permite ao país brilhar lá fora. Afinal, sem ele, seria impossível ajudarmos na construção do metrô de Caracas, de estradas na Bolívia e de represas no Equador.

Pena que muitas vezes tais países não honrem seus compromissos. É  por isso que mais uma vez seu exemplo de pagar em dia se faz necessário, é uma questão também didática.

Os impostos que você paga também ajudam no pagamento dos cartões corporativos dos nossos colegas, servidores públicos. Graças ao seu dinheirinho, eles podem comprar mesas de bilhar para relaxar e desestressar após uma penosa jornada de trabalho. Podem, ainda, depois de uma longa e extenuante viagem aos exterior, passar num free shop e fazer comprinhas, como fez aquela famosa ex-ministra.

Convém, porém, lembrá-lo que se esquecer de algum detalhe, seremos obrigados mais uma vez a emitir uma multa. Ao contrário de nossas autoridades, sempre tão atarefadas, você, caro contribuinte, não tem o direito de dizer que não sabia de nada.”

por Marcos Frank, neurocirurgião

VALE TUDO!!! Um padre britânico desenvolveu uma técnica inusitada para atrair fiéis: ele cospe fogo durante a missa.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Na missa de Pentecostes, na Igreja de St. James em Cheltenham, região sudoeste da Inglaterra, Nick Davies revelou a novidade aos cerca de 150 presentes.

O reverendo contou que tudo começou em churrascos com os amigos. Ele aprendeu o truque apenas para divertir as pessoas.

Mas, ele resolveu levar a brincadeira para a missa quando lembrou da história do dia de Pentecostes quando, de acordo com a Bíblia, os discípulos de Jesus estavam juntos quando sentiram a presença do Espírito Santo e apareceram o que pareciam ser línguas de fogo.

Para Davies, esta imagem da Bíblia é difícil de imaginar e, por isso, ele resolveu usar o truque com o fogo.

Fonte: BBC Brasil

NOTA DO BLOG:

Que eu saiba, ELE não cantava e nem cuspia fogo. Simplesmente, FALAVA.

Pensamento do dia: “Se Lula ainda fosse presidente da República, esse seu comportamento seria passível de impeachment por configurar infração político-administrativa, em que um chefe de poder tenta interferir em outro”. (Celso de Mello, ministro do STF)

terça-feira, 29 de maio de 2012

República das bananas

terça-feira, 29 de maio de 2012

Quando o então presidente Lula terminou seu segundo mandato, ele declarou que seria sua nova prioridade “provar” que o “mensalão” não passou de uma farsa. Não sendo possível provar isso, uma vez que o “mensalão” claramente existiu e está bem documentado, restou ao ex-presidente apelar para subterfúgios que tentam reescrever a história e jogar fumaça no julgamento dos acusados pelo Supremo Tribunal Federal.

O último episódio desta cruzada imoral foi também o mais abjeto de todos. Segundo o ministro Gilmar Mendes relatou à revista “Veja”, Lula teria solicitado um encontro com este por intermédio do ex-ministro Nelson Jobim, aliado político do ex-presidente. Gilmar Mendes jamais deveria ter aceitado tal convite. Mas o fato é que aceitou e, segundo seus relatos, foi vítima de constrangimento e até ameaça velada por parte de Lula.

O que foi comentado sobre este encontro, se verdadeiro na íntegra, representa um absurdo, um total desprezo pelos valores republicanos. Dada a trajetória de Lula, confesso que não fico nada surpreso com o conteúdo da conversa. O sindicalista sempre encarou a democracia como um simples meio para chegar ao poder, e uma vez lá, não foram poucas as tentativas de enfraquecer as principais instituições republicanas do país.

Conforme revelou Gilmar Mendes, Lula teria solicitado uma espécie de acordo com o ministro. A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga Carlinhos Cachoeira, criada pela pressão do próprio Lula por interesses políticos e pessoais, seria suspensa em troca da postergação do julgamento do “mensalão”. Lula teria usado chantagem para convencer Gilmar Mendes, mencionando a viagem para Berlim que o ministro fez em companhia de Demóstenes Torres.

Sendo tudo isso verdade – e não há porque duvidar do ministro Gilmar Mendes –, trata-se de um escândalo de proporções gigantescas para a nossa frágil República. Lula realmente parece ignorar as lições do Barão de Montesquieu, principal iluminista responsável pela moderna divisão dos poderes. Para o ex-presidente, o país pode ser tratado como seu quintal, como uma espécie de feudo onde os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário se misturam por completo.

Tal divisão de poderes foi idealizada justamente para combater o arbítrio do governo, comum na época das monarquias absolutistas tão condenadas pelo próprio Montesquieu. Se o governante se sente no direito de legislar e julgar, além de executar, então o céu é o limite para seus mandos e desmandos.

Lula, mesmo fora do cargo de presidente, parece ter deixado sua popularidade subir à cabeça, e não enxerga mais limites constitucionais aos seus desejos. Espera-se que a lei imponha tais limites.

Um dos mais importantes pilares de uma República constitucional que preza o império das leis é justamente um Judiciário independente. Governos autoritários sempre tentaram controlar a Corte Suprema. Foi o caso de Roosevelt nos Estados Unidos, cujo programa “New Deal” era claramente inconstitucional, e o meio encontrado para driblar este inconveniente foi expandir a quantidade de ministros para diluir os opositores.

Dos 11 ministros do STF, já são seis apontados pelo governo petista. Uma das indicações mais controversas foi a de José Antônio Dias Toffoli, por ser conhecido simpatizante do PT e ter trabalhado para membros do partido. Além desta afinidade, sua namorada é advogada de alguns “mensaleiros”. Um mínimo de bom senso e de apreço republicano faria com que o ministro se declarasse impedido de julgar o caso. A decisão ainda não foi tomada, mas o ex-presidente Lula teria dito, na reunião com Gilmar Mendes, que Toffoli tem que participar do julgamento. Como cobrar imparcialidade assim? Será que Lula pensa que estamos em Cuba?

Outro importante pilar de uma república saudável é a ampla liberdade de imprensa. Não por acaso o que resta de nossa imprensa livre tem sido alvo constante dos petistas. Assim que Gilmar Mendes colocou a boca no trombone sobre este nefasto encontro com Lula, o “bunker” virtual dos petistas disparou inúmeras mensagens tentando colocar em dúvida a honra do ministro, levantando suspeitas de uma parceria com a revista “Veja” em interesses obscuros. O ataque, para esta gente, é a melhor defesa. Já sobre o encontro em si e o que foi revelado dele, o ex-presidente preferiu não se manifestar.

É muito triste e também preocupante ver o modo como alguns petistas, incluindo o ex-presidente Lula, tratam as instituições republicanas de nosso país. Se dependesse somente deles, já seríamos uma legítima República das Bananas. Não estamos livres deste destino, como a vizinhança latino-americana pode atestar. Mas enquanto isso, que eles saibam que ainda há quem lute pela República neste país!

por Rodrigo Constantino

Truques culinários. Você sabia? (Parte 2)

terça-feira, 29 de maio de 2012

Torne o detergente mais eficiente, dissolvendo algumas gotas de vinagre. Suas panelas ficarão brilhando e sem gordura.

**********

O purê de batata ficará mais saboroso se você substituir o leite por creme de leite.

**********

Quando preparar omelete ou suflês, adicione uma pitada de fermento em pó aos ovos batidos. Assim, eles renderão muito mais.

*********

O arroz ficará mais gostoso se, depois de pronto, você colocar um pedaço de manteiga e misturar com um garfo.

*********

Para que a omelete não grude no fundo da frigideira, esfregue sal no local antes de colocar a mistura.

*********

Um pouquinho de pimenta-do-reino no queijo ralado dará um toque especial à macarronada.

*********

Dê um sabor especial ao vinagre colocando uma azeitona na garrafa.

*********

Excesso de sal no feijão ou em outro cozido? Coloque batatas cruas. Elas retiram o excesso de sal.

*********

O arroz queimou? Se você colocar uma cebola cortada ao meio na panela, o cheiro de queimado desaparece.

*********

Descasque o alho com facilidade, levando-o ao microondas por 10 segundos, num recipiente com um pouco de água.

*********

Se você quiser que o peixe congeldo fique com sabor de peixe fresco, descongele-o diretamente no leite.

*********

Se guardar na geladeira metade da cebola, evite que ela resseque passando sobre o corte um pouco de manteiga.

*********

Para tirar cheiro de alho e cebola das mãos, guarde sempre na geladeira um pouco de pó de café usado. Esfregue-o nas mãos. Ele é excelente.

*********

Para o arroz ficar soltinho, pingue algumas gotas de limão, enquanto está sendo cozido.

*********

Para a feijoada ficar mais leve, quando estiver pronta, acrescente um copo de caldo de laranja.

*********