Posts com a Tag ‘Ronaldo’

SÓ DÁ ELE NA MAIORIA DOS COMERCIAIS.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

O padrão Globo de entretenimento

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Durante décadas, a Globo construiu a fama de seu jornalismo ancorada no princípio da padronização da produção do conteúdo.

Marcado pela formalidade, esse modelo começou a ruir dentro da cobertura do esporte nos últimos anos.

Numa época em que as opções de entretenimento são várias, em que o comportamento do consumo de mídia pelo público jovem mudou radicalmente, não cabia mais uma cobertura televisiva sisuda sobre esporte.

Há cerca de cinco anos o Padrão Globo de Jornalismo que marcou cerca de quatro décadas da televisão brasileira começou a ser transformado, na cobertura esportiva, para uma espécie de Padrão Globo de Entretenimento.

Aos poucos, a informação sisuda foi substituída por aquela mais leve, que tem um caráter informativo também, mas que presa primeiro pelo entretenimento.

O consumidor fanático chiou e condenou rapidamente o novo formato de jornalismo esportivo da emissora.

Acontece que, na medição da audiência, o Globo Esporte finalmente voltou ao topo em seu horário e, também, projetos novos, como o Central da Copa e os Gols do Fantástico passaram a ter repercussão.

Em 2013, a emissora adotou de vez o entretenimento em detrimento da informação tradicional. Prova disso são as transmissões-show que têm sido feitas no futebol, sempre com convidados e papos amenos mesmo durante a partida.

Mais uma vez, o fanático possivelmente vai migrar para os canais por assinatura, que são mais técnicos, ou para outros canais com o modelo tradicional de transmissão.

A novidade agora é a contratação de dois nomes fortes para o time de comentaristas.

Ronaldo reforçará a equipe do futebol, enquanto Rubens Barrichello fará parte do time da Fórmula 1.

Mais uma vez a ideia é que ambos ajudem no conceito de que as transmissões são parte de um pacote de entretenimento, em que as histórias dos atletas serão reforçadas para dar mais “leveza” à cobertura.

Considerando todos os conflitos que existem da presença de Ronaldo, agente de atletas que fazem parte da seleção e membro do comitê que organiza a Copa das Confederações e a Copa do Mundo, o padrão Globo de entretenimento precisa, urgentemente, consultar um pouquinho o histórico do padrão de jornalismo da emissora.

Nada contra a capacidade de Ronaldo como analista, pelo contrário, ele sempre foi alguém que soube transmitir informação e ponto de vista. O problema é acreditar que a opinião dele não estará viciada em demasia.

do blog do  Eriche Beting

NOTA DO BLOG:

Ronaldo terá “peito” de criticar o seu “agenciado”  NEYMAR  se este por acaso se apresentar mal numa partida da Copa das Confederações? É esperar para ver.

Escolinha de futebol do prof. Raimundo

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

LIGUE O SOM, CLIQUE, ABRA A TELA E…DIVIRTA-SE.

(desconheço a autoria)

RECADO PARA A “PODEROSA” GLOBO

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

NOTA DO BLOG:

COMO CANTA ARY TOLEDO:

“EU QUERIA UM BOI, UMA VACA MAGRA E UM CASEBRE PARA MORAR…”


Charge: Ivan Cabral

RONALDO “REDONDO” FENÔMENO CAI NA BALADA EM LONDRES. ADRIANO, COM O PÉ ENGESSADO, DEVE TER SE LAMENTADO. GOSTARIA DE ESTAR LÁ COM O AMIGO.

terça-feira, 24 de abril de 2012

NOTA DO BLOG:

Ronaldo está na capital inglesa para cumprir sua agenda de compromissos relacionados às Olimpíadas deste ano mas, como ninguém é de ferro…foi flagrado por paparazzi em uma balada chamada Rose Club.

A marca Ronaldo: Gordo ou magro, ele vale bilhões porque é o mais humano de todos os nossos heróis.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

No fim do ano passado, o jogador Ronaldo teve de comparecer a uma clínica privada, em São Paulo, para um teste de reconhecimento de paternidade. Encolhido, no colo da mãe, estava Alex, um menino de 5 anos, fruto de uma relação casual em Cingapura. 

Aquela situação, que para muitos seria constrangedora, Ronaldo conseguiu driblar com facilidade. Abriu os braços, sorriu e abraçou o garoto – que é a sua cara – antes mesmo do resultado. E na semana passada, quando chorou ao anunciar a aposentadoria, era Alex, já plenamente integrado à sua família, quem lhe dava conforto. 

Gordo ou magro, fumante ou atleta, bom-moço ou adepto das grandes noitadas, Ronaldo não se encaixa em nenhum estereótipo. Ao longo dos seus 34 anos, ele sempre foi, essencialmente, Ronaldo. Um garoto feliz, de sorriso ingênuo e cativante, que talvez tenha sentido medo na final da Copa do Mundo de 1998, contra a França, mas que soube se superar quatro anos depois, diante da Alemanha. Inserido num negócio bilionário, regido pelo poder da imagem, Ronaldo nunca tentou ser “superman” ou “bad boy” para angariar simpatias. Sempre foi 
autêntico. Um ser humano normal, com virtudes e defeitos, mas com uma capacidade singular: a de rapidamente reconhecer seus erros. 

Foi assim que Ronaldo construiu a marca pessoal mais valiosa do Brasil – um dado já captado em estudos recentes do grupo WPP, gigante global da publicidade. O jogador é um ímã financeiro, como foi para o Corinthians mesmo na ausência de títulos, porque transmite valores como sinceridade, transparência e superação. A saga de um atacante que é dado como caso perdido para o futebol, ao ter seu joelho estatelado num jogo pela Inter de Milão, e que anos depois se torna o maior artilheiro de todas as Copas não caberia nem na melhor ficção hollywoodiana. Mas com ele aconteceu. 

Ronaldo inspira, Ronaldo comove e Ronaldo mobiliza as melhores energias de um país. Por isso mesmo, é a escolha mais adequada não apenas para representar os interesses de São Paulo na Copa de 2014, como de todo o Brasil. No fundo, ele deveria ocupar um papel que, em outros campeonatos mundiais, foi exercido por jogadores como Michel Platini e Franz Beckenbauer. E se as obras dos estádios ou dos aeroportos estão atrasadas,  Ronaldo pode ser um catalisador da mudança. Para ele, não existe aposentadoria nem existe um fim. Seu nome é recomeço.

Autor: Leonardo Attuch

Ronaldo e Roberto Carlos foram flagrados fumando. O Fenômeno disse que vai processar os fotógrafos.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Durante uma festa realizada na noite desta quinta-feira, o agora ex-atacante Ronaldo foi fotografado fumando dentro de sua casa. O Fenômeno não gostou de ver momentos íntimos sendo publicados na imprensa e avisou que vai tomar “medidas legais” contra os profissionais que, segundo ele, “passaram do limite” para conseguir a imagem.

- Sempre respeitei os fotógrafos e sempre tentei ajudar! Só que dessa vez passaram do limite! Subir no muro e tirar foto dentro de casa… Tomarei as medidas legais – escreveu Ronaldo no Twitter.

Além do Fenômeno, o lateral-esquerdo Roberto Carlos também foi fotografado fumando na festa. O evento foi em homenagem a Anderson Silva, lutador de MMA e primeiro atleta que tem a imagem gerida pela empresa 9ine, da qual Ronaldo é sócio.

Fonte: Estadão

NOTA DO BLOG:

Este fato caracteriza INVASÃO DE PRIVACIDADE. Ronaldo estava no interior de sua casa e foi desrespeitado em seus direitos, pelos fotógrafos. Sem dúvida, cabe processo.

Histórias mal contadas

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Longa vida a Ronaldo, mas, do ponto de vista do biógrafo, só será possível escrever um livro independente -”não-autorizado”, como se diz- a seu respeito quando ele não tiver condições de atrapalhar a investigação. Esse é o problema de qualquer biografado vivo: não ser confiável. Mesmo que prometa “abrir tudo”, ele constrangerá as fontes com o peso de sua presença e induzirá a que soneguem informações ou nem recebam o escritor.

Dito isto, não há biógrafo que não lamba os beiços ou esfregue as mãos diante dos desafios de se escrever uma biografia de Ronaldo. Sua brilhante trajetória como jogador de futebol e sua incrível série de contusões e recuperações já garantiriam uma narrativa emocionante sob o aspecto humano -a origem na pobreza, a luta na grande área, a dor, o estoicismo, a vitória e a fartura de dinheiro, sexo e festa, tudo em níveis que o torcedor comum nem pode conceber.

Mas este é só o esmalte, a superfície. O irresistível numa biografia de Ronaldo seria jogar luz nas zonas de sombra -aquelas que, tanto quanto os gols, as conquistas e os contratos, compuseram a sua personalidade. E elas não são poucas. Começaria pela convulsão a poucas horas da final da Copa de 1998 e, apesar disso, sua presença em campo contra a França- o quê, como e por quê aquilo aconteceu.

Seguiria com a história de seu casamento com a modelo e atriz Daniela Ciccarelli (foto acima), em 2005, e a separação três meses depois; o constrangedor episódio com os travestis (foto ao lado) num motel da Barra, no Rio, em 2008; o namoro platônico com o Flamengo e seu inesperado casamento com o Corinthians, naquele mesmo ano; e, finalmente, a queda em desgraça, a aposentadoria e a mal contada alegação de hipotireoidismo para aplacar a ira dos corintianos contra ele.

Como eu disse, longa vida a Ronaldo. Mas que vida a ser contada!

Autor: Ruy Castro